Microdermal Piercing: Modelos de Joias, Fotos e Cuidados

Publicidade

Microdermal é um piercing de um ponto só, um pouco diferente de maior parte dos modelos conhecidos no mercado. A maioria dos vistos nas ruas e lojas tem dois pontos, entra por um lado e sai pelo outro, ou duas bolinhas, uma para ficar do lado de fora e outra sendo uma presilha em espiral para fechar. Neste modelo temos apenas um ponto, um furo, uma entrada.

Mas então ela fica solta na pele, correto? Não. O diferencial deste modelo de piercing é não sair do outro lado, fica no mesmo pontudo. Contudo, deve ser fechada para não sair da pele, por isso ela tem a joia na parte de cima e seu fecho por baixo da pele. Enquanto os modelos de dois furos usam uma agulha oca ou cateter, este modelo necessita de um corte pequeno com bisturi para fechar a joia. Como é por dentro da pele, o usuário deve desparafusar o item para fazer a sua troca, trocando apenas a parte de cima. Não é necessário abrir a pele toda vez que for fazer a troca.

Por aqui a joia é popular, mas ainda não está na lista das mais aplicadas em estúdios. O motivo é apenas ser estranho no visual e por muitos anos ter levado a fama de ter mais chances de rejeição. Afinal, por que partir para um modelo não seguro e com altos índices de problemas quando podemos usar um seguro e já popular? Por isso ainda está ganhando fama, mas o visual fica super legal.

Todos os locais com muita pele podem receber a joia. Os mais usados são no rosto, braço, pescoço e seios. A ideia é a joia ser vista, então quanto mais exposta ela for melhor. Contudo, é necessário não ser uma pele tão fina e evitar as articulações porque dobra, transpira e há mais chances de acidente.

Tutorial do microdermal piercing

Com luvas e máscara no rosto, o profissional deve esterilizar com álcool etílico a região a receber o piercing. O mais indicado é o cliente ficar deitado, facilita seus movimentos na dor sem muitas chances de atrapalhar a aplicação do profissional.

Um dos instrumentos possíveis de ser usado para esta aplicação é um pequeno bisturi com uma ponta fina. É feito um furo juntando a pele com dois dedos o mais profundo possível, mas sempre será superficial. Uma tesoura cirúrgica pode ser usada para ajudar a empurrar a primeira parte da joia para dentro, a parte interna a receber o fecho. O ato deve ser rápido porque lembre: houve um corte, com certeza há dor. Algumas pessoas são mais tolerantes a dor, outras menos, então quanto mais rápido for o profissional melhor.

Colocada a primeira parte, é só colocar a parte da pedra e fechar. O processo é simples: uma mão do profissional segura a joia com os dedos e a outra a parte de cima e vai fechando em movimentos circulares. Toda a aplicação em um bom estúdio dura menos de três minutos.

Preços do microdermal piercing

Joias para piercing em si são baratas, mesmo de bom material. Um percing microdermal de aço cirúrgico pode sair por menos de R$ 60 e com garantias de não infeccionar e não soltar a cor. Claro, há modelos bem mais caros, em especial feitos de metal nobre e com mais chances de desenvolver alergia.

O segundo metal mais barato para piercing é a prata, com gramatura a preço baixo e também não perde a cor ou descasca. Uma joia dessas de prata com uma pedra nobre pode custar em torno de R$ 200 mas sem chances de descamar e inflamar a pele também. Já o ouro, com gramatura em torno de R$ 180 no mercado oficial, pode gerar um piercing de mais de R$ 800. Mas como alguns sabem, joias de ouro são super valorizadas e apenas aumentam seu poder de revenda com o passar dos anos. É uma das peças mais queridas para usar e caso vá remover, derreta e crie outra joia ou acrescente o metal na sua aliança. Com um ourives tudo é possível.

Cuidados ao aplicar um microdermal piercing

Como o método exige um corte, sua pele fica muito mais exposta e os cuidados com higienização da área devem ser redobrados. O risco de infecção é maior, portanto, atente para a limpeza em todos os banhos, enxugar bem, evitar tocar com a mão suja, não permitir que outras pessoas tocam durante o período de cicatrização e cuidados com a alimentação para manter o sistema imunológico ativo e evitar as chances de infecção.

Na dúvida se você tem alergia ou não ao metal usado? Compre um brinco ou pulseira do mesmo material e use por alguns dias. Os sinais de alergia mais comuns são: vermelhidão na pele, coceira, manchas e até bolhas. Dor e incômodo constante e queimação são alergias mais graves e uma ida ao hospital é indicada.

Alguma dúvida? Deixe o seu comentário!

3 Comments

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest

Compartilhe!

Seus amigos vão adorar! :)